sexta-feira, 16 de setembro de 2011

AVISO




Olá Amiguinh@s!!!!!!!!!! Para ajudar na minha campanha para arrecadar fundos pro meu tratamento minhas mamães criaram uma página pra mim no facebook. Assim, quem tiver conta no face é só digitar na busca "SEJA UM AMIGO DA LUCIANA" .. Lá fica mais rápido e fácil para minhas mamães atualizarem sobre meu dia-a-dia e pra responder os recadinhos de vocês...

Mas se alguém tiver interesse em ajudar, ou quiser saber notícias minhas, é só enviar um e-mail para minhas mamães:

Marina_c_Lima@hotmail.com

Juliafigueiredo_8@hotmail.com

Muito obrigada a todos pelo imenso carinho!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Acupuntura


Pessoal, hoje postei um video de uma das muitas sessões de acupuntura que já fiz e ainda farei. A acupuntura é uma forma de tratamento que gera grandes resultados seja sozinha ou associado com a medicina alopática, tudo variando de acordo com o caso clínico. Eu mesma estou sendo muito beneficiada com este tratamendo, tem me ajudado muito. Espero que gostem do video e que possam continuar colaborando com a campanha para minha melhora pois a luta é longa!


um abraço bem forte!!!
Luciana =^.^=


video

domingo, 22 de maio de 2011


Oláááá pessoal!!!!
como estão vocês?? Eu estou muito bem, cada dia mais levada. Faço bagunça o dia inteiro e adoro um banho de sol. Estou muito feliz. Estou fazendo o tratamento e já percebo alguns resultados. Estou começando a sentir minha bexiguinha, quando ela está cheia fico esperniando até o xixi sair todinho =D..
Também já estou movimentando um pouco mais as minhas perninhas, embora ainda não seja o suficiente para eu ter força e ficar em pé. mas com calma eu chego lá. =D

Muito, muito, muito obrigada a tod@s que colaboraram e colaboram com a campanha para me ajudar a manter o tratamento! um beijo enorme no coração de cada um de vocês!!!!!!!!

hoje vou postar uma fotinho para vcs verem o quanto eu e meus irmãozinhos eramos pequenos quando fomos encontrados pela minha mamãe.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

CAMPANHA: AMIGOS DA LUCIANA

Hey ho!!!

Pessoal, meu tratamendo está pensando muito no bolso das minhas mãezinhas, necessito realizar sessões de acupuntura semanalmente, cada sessão custa o valor de 48,00. Para isso minhas mãezinhas estão vendendo rifas. Quem puder ajudar compre as rifas com as minhas mamães. As rifas custam 2,00 por nome escolhido. Quem quiser contribuir de alguma outra forma entre em contato pelo e-mail da minha mamãe Marina: marina_c_lima@hotmail.com

Elas também estão aceitando doações de esparadrapo e fraldas de pano para fazer minhas fraldinhas.

Muito obrigada pessoal, por favor divulguem!!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Alguns cuidados com o seu gatinho paraplégico



Olá pessoal, aqui quem escreve é a Marina, uma das mamães da Luciana. Quando nos deparamos com o problema da Lulu buscamos muitas orientações na internet, porém não encontramos quase nada, principalmente referido à filhotes. É por isso que venho através deste blog divulgar algumas dicas e cuidados para se ter com o seu bichinho que talvez sofra do mesmo problema.


1- Esvaziamento da bexiga:


Muitas vezes o animal paralítico não consegue urinar sozinho, por isso é preciso estimulá-lo ao menos 4 vezes ao dia. Esse estímulo pode ocorrer de duas maneiras:

    • Com o polegar + os dedos indicador e médio forme uma letra U. Em seguida encaixe-os com as pontas entre as duas patinhas traseiras (na região das coxas) e massageie. As vezes demora um pouco, mas logo o gatinho começa a urinar. Mas atenção, a massagem não pode ser feita com muita força pois se a bexiga estiver muito cheia ela pode estourar.

    • Com um pedaço de papel macio (senão pode assar o gatinho) massageie os órgãos genitais do gatinho. Logo ele começará a urinar.


2- Defecando:


Para facilitar que saia o cocô do seu gatinho uma dica é colocar um fio de azeite na ração que você irá servir ao seu bichinho.


3- Fralda:


Se o cocô do seu gatinho estiver bem firme, evite ao máximo colocar fraldas nele, pois é muito fácil de criar assaduras. Caso contrário toque as fraldas com bastante frequência, mantenha a região sempre seca procure passar talco antes de colocar a fralda e passe pomada para assadura quando começar a notar alguma vermelhidão.


Como fazer fraldas:

    • Para gatinhos filhotes você pode utilizar absorventes femininos para uso diário, para gatos maiores absorvente comum ou fraldas de pano, mas não tire a fita da parte adesiva, pois seu gatinho ficará grudando no absorvente. Com uma tesoura faça um furo para passar o gatinho do bebê e depois vista-o como se estivesse vestindo fralda em uma criança. Para segurar utilize fita crepe ou esparadrapo micropore em torno da cintura, mas nunca esparadrapo comum ou durex, eles irritam muito a pele do gatinho.

    • Fralda de pano: corte um pano de algodão em uma tira retangular, de preferencia que dê para ficar duas dobras para aumentar a absorção, faça um furo para passar o rabinho e siga as instruções acima. A vantagem da fralda de pano é que ela pode ser mais larga o que evita o contato do esparadrapo com a pele, evitando irritações.

    • Também existem fraldas especificas para cães e gatos em petshop, mas não há para filhotinhos e o custo é bem alto.


4- Exercícios de fisioterapia:


Os exercícios de fisioterapia são de extrema importância para evitar o atrofiamento dos músculos, alguns exercícios de fisioterapia podem ser feito em casa:


    • Exercício de alongamento: com o gatinho deitado segurando na ponta da patinha estique e contraia-a pelo menos 10 min duas vezes ao dia.

    • Exercício de estimulo: corte uma tira de lençol bem comprida, passe-a de atravessado por debaixo da barriga do seu bichinho, como um balancinho, levante e vá andando, conforme o ritmo do animal, encostando levemente as patas traseiras no chão, esse exercício irá estimular o bichinho a apoiar as patinhas.



Pessoal essas dicas estão baseadas no caso da Luciana, creio que sirva para muitos bichinhos, porém é de extrema importância que seu bichinho tenha um acompanhamento profissional com algum veterinário de sua segurança.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Minha História de Vida



Era uma manhã chuvosa, meus irmãos e eu estávamos no fundo de uma caixa de papelão que foi colocada no meio da rua quando duas moças (que hoje são minhas mamães) nos avistaram. Éramos tão pequeninos que ainda nem emitíamos sons ao miar, nossos dentinhos ainda nem haviam nascido, os únicos sentimentos que tínhamos naquele momento era medo e frio. Por sorte as duas se sensibilizaram e nos levaram para casa, e por dias cuidaram de nós com muito amor e carinho dando-nos um leite especial em uma mamadeira especifica para filhotinhos como nós. E os dias foram seguindo cheios de alegria, recebíamos muita atenção dos 7 moradores da casa. Fomos crescendo, aprendendo a nos alimentar sozinhos, descobrindo um mundo de coisas novas. Mas um dia, um pouco depois de ter completado meu primeiro mês de vida, infelizmente, um incidente aconteceu. Meus irmãos e eu fomos passear na casa de uma de nossas mamães, onde de repente um de seus cachorros escapou, me pegou pela boca e pois-se a correr comigo quintal a fora. Não creio que tenha feito por mal, ele nunca havia visto um gatinho, no mínimo achou que eu fosse um brinquedinho. Foi um sufoco total, minha mamãe desesperada correndo atrás dele para me socorrer até que por fim ela conseguiu me tirar do meio daqueles dentes, eu estava tão assustada que mal podia respirar. No caminho do veterinário fui percebendo que não sentia minhas patinhas traseiras. Minha mamãe que também notou isso ficou ainda mais desesperada. Só depois de muitos exames de raio-x e neurológicos foi constatado que eu havia fraturado três vértebras da coluna o que me impedia de movimentar e sentir minhas patinhas. A veterinária em sua posição de profissional explicou para minhas mamães a gravidade do caso, explicando-as que por eu ser um bebezinho não haviam muitas alternativas pois a dosagem dos medicamentos eram difíceis de serem calculadas e não havia possibilidade alguma de realizar uma cirurgia. A situação era tão crítica que até a hipótese de eutanásia foi levantada. Mesmo assim ela deu uma trégua, passou um remedinho, que cada comprimido deveria ser cortado em oito pedacinhos dos quais eu tomaria apenas um pedacinho, e pediu para que aguardássemos três dias para uma nova avaliação neurológica na esperança de que eu voltasse ao menos a sentir um pouquinho minhas patinhas.

Esses três dias passaram regados de tensão, minhas mamães com muito medo de que eu não melhorasse e sem saber o que fazer e eu também com muito medo de não melhorar e ter minha vida encerrada tão cedo por conta desse incidente. Por fim os três dias se passaram, e o retorno à veterinária foi uma data especial para todas nós, eu respondi à alguns estímulos demonstrando que havia voltado a sentir, mesmo que pouca coisa, minhas patinhas. Então a veterinária pediu para que minhas mães mantivessem a medicação, orientou-as sobre pequenos exercícios de fisioterapia para que meus músculos não atrofiarem, sobre como esvaziar minha bexiguinha, e os demais cuidados.

Graças à dedicação de minhas mãezinhas e muito esforço meu hoje eu já estou engatinhando, as vezes consigo ficar em pé mesmo que poucos segundos, brinco, como, durmo, como qualquer outro bebê. Mas não acaba por aqui, os veterinários, minhas mamães, meus amigos e eu, acreditamos que eu tenha grandes chances de voltar a caminhar com as patinhas traseiras, por isso agora vou iniciar um tratamento com acupuntura que irá me ajudar nos estímulos dos membros e órgãos para que eu possa ter melhor controle sobre eles e quem sabe, voltar a caminhar...